Após diversas mudanças na timeline, feed de notícias e no módulo administrativo das páginas, o Facebook tem sido o rei da inconstância em termos de alcance da audiência. Alguns analistas e gerentes de redes sociais relatam um aumento no alcance, outros quedas constantes. E por que isso está confundindo todo mundo aqui e em todos os lugares do mundo? Vamos a algumas perguntas e respostas que poderão nos levar a conhecer mais sobre as melhores estratégias para atingir a audiência certa no Facebook. Mas antes, um causo…

 

Aqui na Bitmedias temos um cliente em que o alcance semanal varia de 200 mil para 20 mil. Como assim, é 8 ou 80? Colocando as coisas em pratos limpos: de semana para semana não existem mudanças visíveis de estratégia, na quantidade de postagens ou na qualidade de conteúdos. Então vem a grande pergunta: é necessário pagar para reter mais atenção da sua audiência?

A resposta é sim e não.

Primeiro é necessário dizer que os anúncios no Facebook são efetivamente uma publicidade barata para atingir milhares – talvez milhões de pessoas, dependendo do orçamento. E sim, eles custam bem menos do que os anúncios tradicionais como o rádio, revista e jornal. E investimento também é menor do que nos anúncios do Google – pesquisas gringas mostram que é cerca de 1/9 dos preços por cliques praticados pela gigante de buscas.

Mas esses anúncios efetivamente atraem público?
Claro que sim.

E estes anúncios são suficientes?
Claro que não.

Para isso, são necessários alguns passos a mais. O primeiro é a geração de conteúdo de qualidade. Entender que cada rede social tem a sua especificidade. No Facebook os conteúdos com imagens são cada vez mais populares e engajam cerca de 10 vezes mais que os posts somente com textos, de acordo com a experiência da Bitmedias.

Otimizar a sua campanha no Facebook é também a palavra-chave. Dicas para isso são muitas: citações de escritores, gurus de marketing e administração, vale até mesmo a ousadia de criar memes. Infográficos e listas – dos cinco melhores sites ou apps: este tipo de conteúdo é sempre atraente.

Outra dica é sempre apostar em textos mais longos: a taxa de engajamento de artigos com mais de 2 mil toques (caracteres com espaço) é sempre superior a dos textos mais curtos. Usar um título para o blog, maior e mais explicativo, e outro título para as mídias sociais, menor e mais atraente.

Todas estas soluções podem ser um guia. Mas ter uma pessoa alocada para gerar este tipo de conteúdo é fundamental no marketing digital. Ou seja, é cada vez mais necessário contratar uma agência – ou até mesmo usar recursos internos – para esta tarefa. Vale sempre lembrar que não existe solução de prateleira. É necessário que a pessoa responsável conheça o cotidiano do cliente: seus problemas, soluções e modus operanti. Somente assim vai ser possível ter uma estratégia digital alinhada com os objetivos do mundo real, garantindo assim audiência e principalmente os resultados.

Inspirado e adaptado do blog da Post Planner http://www.postplanner.com/is-facebook-marketing-dead